Como Implementar o Seu Marketing de Conteúdo

Como Implementar o Seu Marketing de Conteúdo

Postado em: 11 de Maio de 2017
Compartilhe

O que é Marketing de Conteúdo

Marketing de Conteúdo é a estratégia em que você cria e distribui conteúdo relevante para um público definido, com o objetivo de engajá-lo e aproximá-lo de sua empresa, possibilitando futuros negócios.

Na era do inbound marketing, podemos considerar o marketing de conteúdo como uma de suas principais ferramentas. É através desta estratégia que os profissionais da área de marketing digital conseguem, de forma muito mais efetiva, atrair o seu público-alvo pela internet. Fazer um bom trabalho de marketing de conteúdo pode proporcionar mais chances de tornar um usuário em cliente potencial.

Para que serve o Marketing de Conteúdo

O objetivo do marketing de conteúdo é educar e informar o usuário. Isto faz com que ele conheça mais sobre o seu produto ou serviço, adquira confiança em sua empresa e, o principal: reconheça você como uma autoridade no assunto do qual você fala.

Adotar o marketing de conteúdo é muito importante, principalmente, se você trabalha, por exemplo, com a venda de um produto que é novidade no mercado. Afinal, a única maneira de fazer com que o seu público queira adquirir um produto sobre o qual ele nunca ouviu falar é deixando claras informações como: o que é o produto, para que serve e como ele irá ajudar o usuário a resolver determinado problema.

Como funciona o Marketing de Conteúdo

Você produz um material com o intuito, não de divulgar sua empresa, mas sim de disseminar informações sobre determinado assunto relacionado ao seu ramo de atuação. O ideal é que o conteúdo produzido seja sobre um assunto que você domine. Assim, você poderá transmitir informações realmente relevantes ao seu público.

Outro ponto importante, e talvez o mais deles, é que na hora de desenvolver o seu material, você deve lembrar-se de levar em consideração o que o seu público quer saber, e não o assunto que você gosta. Este é um grande ponto que diferencia os materiais que geram resultado dos que não geram.

O material produzido e disponibilizado é chamado de “isca digital”. Através dele, você consegue “fisgar” o cliente em potencial e criar um ambiente propício para desenvolver um relacionamento com ele.

Como iniciar o planejamento de Marketing de Conteúdo

Criando a estratégia de Marketing de Conteúdo

Para fazer um bom marketing de conteúdo, é essencial que você crie uma estratégia. O primeiro passo é definir os seus objetivos, ou seja, o que você quer conseguir alcançar através do seu investimento em marketing de conteúdo. Assim, você terá em mente o que deve fazer, como, quando, e se o que já fez está dando certo.

Traçando objetivos para o Marketing de Conteúdo

Existem inúmeros objetivos para o qual você pode decidir fazer um planejamento de marketing de conteúdo. Se você está começando agora a explorar este campo, te damos alguns exemplos dos objetivos mais comuns:

  • Melhorar a percepção de marca.
  • Gerar leads (criar oportunidades de negócios).
  • Realizar vendas diretas (e-commerce).
  • Criar reputação sobre um tema (ensinar o público sobre o seu negócio).
  • Aumentar a visibilidade na internet.
  • Gerar interação com sua marca.
  • Reduzir o CAC (Custo de Aquisição por Cliente).
  • Criar autoridade.

Existe um indicador de desempenho muito utilizado no marketing, que é o KPI (Key Performance Indicator). Ele será utilizado para guiar a sua estratégia durante todo o processo de marketing de conteúdo. Na fase inicial, ele servirá para te ajudar a determinar as metas mais específicas, como por exemplo, a quantidade de vendas que você quer gerar por mês através do seu blog, etc. Ao final do processo, ele será útil para fazer a análise dos resultados.

Definindo o seu público

Agora que você já sabe o que busca, chegou a hora de definir qual será o seu público.

Esta informação não surge do nada. Ela pode ser extraída, por exemplo, da sua trajetória mercadológica, caso sua empresa já esteja atuando no mercado há algum tempo. Se você ainda não tem um relatório sobre o seu público, não tem problema. Pare e pense sobre quais as características das pessoas ou empresas para as quais você vende/faz negócios. A partir disto, você terá uma ideia sobre quem é o seu público-alvo.

Caso você tenha a possibilidade de desenvolver um estudo mais aprofundado, considere investir em técnicas profissionais de definição de público. Alguns exemplos são a criação de personas, a pesquisa etnográfica, etc.

Entenda sobre as personas no marketing digital.

Definir o público o ajudará a:

Escolher a linguagem mais adequada

Adeque a linguagem ao público. Se o seu principal público está na faixa da terceira idade, por exemplo, nem adianta escrever textos com muitas gírias. O ideal é manter mais formalidade.

Selecionar assuntos mais pertinentes

Você deve falar sobre o que seu público busca, para ajudá-lo a resolver um problema. Se você está falando com uma jovem que busca informações sobre programação de computadores, não faz muito sentido enviar a ela materiais sobre moda ou ecologia.

Escolher as melhores ferramentas

As ferramentas são os meios pelos quais você irá alimentar o seu público com informações e trazê-lo para mais perto da sua empresa. Alguns exemplos das mais utilizadas são blog, redes sociais, vídeos, e-mail marketing, etc.

É através destas ferramentas que você lança as suas iscas digitais.

Conheça as principais iscas digitais utilizadas

E-book

Livro digital com informações relevantes sobre determinado assunto de interesse do seu público.

White paper

É também uma espécie de e-book, porém, mais conciso e objetivo, com menos páginas.

Newsletter

Conteúdo enviado periodicamente através do e-mail do usuário, com informações sobre o assunto que ele se cadastrou no seu site para receber.

Atenção

Nunca coloque todo o seu texto em uma imagem (jpg, png, etc.). Os serviços de e-mail comuns podem classificar sua mensagem como uma ameaça e jogá-la direto na caixa de spam.

Webinar

Seminário através da internet, em que um palestrante fala sobre determinado assunto de interesse do público.

Template

É um modelo de arquivo a ser utilizado para facilitar a vida do usuário, seja em formato de planilha, de apresentação, etc.

Ferramentas

Possui o mesmo objetivo do template, porém, a ferramenta possibilita atividades mais complexas.

Planejando a produção de conteúdo

Planeje quais serão os temas e qual será a frequência das suas publicações. Defina a quantidade e em quais dias você irá publicar posts no blog, nas redes sociais, quantos e-books você irá produzir por mês, etc. Lembre-se de que, caso divulgue a mesma publicação em várias ferramentas, você deverá adaptar o conteúdo para cada uma delas.

Executando o Marketing de Conteúdo

Após definir as etapas anteriores, você já terá uma noção mais global da sua estratégia de conteúdo. Agora, chegou a hora de colocar a “mão na massa” e fazer acontecer, produzindo seus conteúdos para atender às necessidades do público.

Seguindo os passos do seu planejamento, você será capaz de criar bons materiais. Isto irá despertar o interesse do usuário e fazer com que ele queira criar um relacionamento com sua empresa. Como recompensa, você irá obter informações para que sua equipe de vendas possa atuar.

Como estão suas estratégias de conteúdo? Clique aqui e descubra.

Gerando os materiais

Para criar um material para marketing de conteúdo, é preciso mais do que saber sobre seu público e sobre o assunto estipulado. É necessário também tomar algumas medidas para que o seu objetivo tenha mais chances de ser alcançado.

Algumas táticas que funcionam muito bem são:

  • Fazer uma boa escolha das pautas.
  • Escrever textos agradáveis e, ao mesmo tempo, ricos de informações.
  • Diversificar o conteúdo, para não cair na mesmice.
  • Otimizar seu conteúdo para o Google.

Entenda neste link o que você precisa otimizar em seu site.

Convertendo o usuário para lead

Ao entregar este material ao usuário interessado, você pode pedir em troca informações como os dados dele: nome, e-mail, empresa em que trabalha, profissão, etc. Estes dados irão servir, principalmente, para que você saiba mais sobre o seu público e também para que sua equipe de vendas possa iniciar o trabalho de conversão.

Estas informações dos usuários costumam ser coletadas, principalmente, através das landing pages. Elas são páginas de internet feitas com o único objetivo de intermediar este câmbio entre a sua empresa e o usuário. Na landing page, o cliente preenche um formulário com as informações que você quer dele e, em troca, ele recebe o material desejado.

Clique aqui e conheça um pouco mais sobre as landing pages.

Dica: testes recentes indicam que quando se pede o número de telefone da pessoa nos formulários, a taxa de conversão cai consideravelmente. É possível que, por se tratar de uma informação bastante pessoal, o usuário acabe desistindo por não querer se expor tanto. Portanto, recomenda-se não ser muito invasivo na hora de escolher o tipo de dado requerido.

Existe também um outro tipo de pagamento pelo material, que é o social. Ou seja, você dá o conteúdo para o usuário e, em troca, ele deve, por exemplo, compartilhar alguma informação sua nas redes sociais. Isto fará com que ele te ajude a divulgar sua empresa, produto ou serviço.

Mensurando os resultados

Tente, ao máximo, seguir o plano definido desde o início. Só assim você terá condições de avaliar se ele funciona ou não. E para chegar a esta conclusão, é importante que, de tempos em tempos, você faça a mensuração de resultados para reparar possíveis falhas. É ao chegar aqui na mensuração que o KPI irá te mostrar se sua estratégia deu certo ou não.

Se você chegar à fase de mensuração e ver que tudo está dando certo, isto pode ser um sinal de que você não está sabendo analisar bem as informações ou então está avaliando os quesitos errados. Neste processo, sempre há algo a ser alterado ou melhorado.

Porém, caso você já perceba, de cara, que algo não está funcionando, também não se apegue tanto à data que você estipulou para medir a eficiência. Se você definiu que iria medir resultados em 6 meses mas, dentro de um ou dois meses, você perceber que não está tendo nenhum retorno, não espere o prazo para começar a tomar providências.

Otimizando o processo

Lembre-se que, no marketing, assim como em tudo na vida, as coisas não funcionam como mágica. O sucesso vem com base nos erros e acertos. O importante é você saber analisar o que foi feito, para continuar/melhorar o que está dando certo e também para aprender com as falhas, corrigindo-as, sempre que possível.

Se você obteve sucesso no planejamento de marketing de conteúdo, então você conseguiu converter um número considerável de usuários em leads, gerando oportunidades de fazer bons negócios futuramente. Mas, se não deu tão certo quanto você imaginou, não desista! Retorne ao início do processo e veja como você pode implementar a sua estratégia. Assim, em breve, você pega o jeito e irá conseguir gerar resultados bastantes satisfatórios para a sua empresa.

Agora que você já sabe o que é Marketing de Conteúdo, confira também as 4 tendências do marketing digital que você precisa conhecer.

Publicitária por formação e redatora por vocação/coração, atua profissionalmente com textos há 7 anos. Hoje, seu trabalho é voltado para marketing de conteúdo e SEO, e busca, continuamente, atualizar-se sobre este mercado. Ama música, estudos, esportes (principalmente os radicais!), pets (principalmente os cats!), cachoeiras e filosofias de vida alternativas. Como uma boa descendente "di italiano" que é, costuma abrir mão de quase tudo em troca de um bom prato de macarrão.

Compartilhe

Gostou do post? Comenta aí!