Saiba o que é PWA e como essa tecnologia pode ser útil!

Se você é programador ou desenvolvedor talvez já tenha ouvido falar em PWA. Mas você sabe do que se trata?

Bom, essa é uma tecnologia relativamente recente e que promete garantir melhores experiências aos usuários em dispositivos móveis. Então é normal que nem todos estejam afiados no assunto. 

Se você deseja começar a aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, esse post chegou na hora certa! Vamos explicar o que é esse conceito e como ele se aplica na criação de aplicativos nativos. Vamos lá!

PWA: O que é e porque usar?

PWA  é a sigla para Progressive Web App e se trata de uma aplicação híbrida entre o Web e o Mobile. 

Imagine a possibilidade de que ao acessar um site usando seu smartphone você receba uma notificação te dando a opção de adicionar aquele site à sua homepage de apps, como se ele fosse um aplicativo instalado?

Assim você pode ter a mesma experiência que teria pelo browser, porém com a tela sendo completamente ocupada pela aplicação, ou seja, toda a interface do browser (barra de endereço, botões, área de favoritos, etc) são removidos.

PWA, o futuro da WEB

Progressive Web Apps é considerado o futuro devido a suas vantagens para conversão do usuário. E são várias! Entre elas é válido ressaltar:

  • Uma das principais é a possibilidade de resolver o problema do seu cliente logo de cara, no momento que ele te encontra.

Funciona mais ou menos assim: vamos supor que um cliente em potencial buscou pelo seu segmento no Google e chegou no seu site mobile. 

Com o PWA, ele não precisa ter seu app instalado, pois ali mesmo ele já encontra o serviço que está buscando. Isso pode fazer com que as taxas de conversão aumentem, o que é ótimo! 

  • Como já dissemos, no primeiro acesso você resolve o problema dele e pronto! 

Nos próximos acessos você monta uma jornada: pedindo as permissões de funcionalidades avançadas para o seu cliente (recursos nativos), depois o push, para ele receber notificações e depois criar um ícone na homepage do smartphone. 

  • Neste modelo o cliente não tem de tomar a decisão de instalar ou não o app. A medida que ele vai usando sua PWA, ela vai se tornando cada vez mais semelhante a um app.
  • Não correr o risco de ser desinstalado;
  • Utilização de linguagens como HTML5, CSS3, Javascript;
  • Acesso à funções nativas como geolocalização, câmera, microfone,  etc;
  • Envio de notificações push, que ajudam a manter o usuário engajado;
  • Aplicação muito leve (menos de 1MB geralmente);
  • Suporte à utilização offline.

Mas como tudo na vida, PWA também pode ter seus pontos negativos. Seus ônus são:

  • Suporte cross-browser (existem muitos navegadores);
  • Sem acesso à vibração, sensores, comunicação com outros apps, etc;
  • Não é possível adicioná-los às lojas de aplicativos (Google Play, App Store etc);
  • Interface web pode perder performance em aplicações mais pesadas;
  • Pode não passar a legitimidade de uma aplicação mobile.

Cabe a você decidir se compensa ou não de acordo com as suas necessidades e uso.

Como criar um PWA

Para criar um PWA, é necessário cumprir com alguns requisitos. São eles: 

  • Uma versão recente do Chrome (74 ou posterior). PWAs são basicamente “aplicativos da web” e funcionam em todos os navegadores, mas utilizaremos alguns recursos do Chrome DevTools para entender de melhor forma o que está acontecendo no nível do navegador e usá-lo para testar a experiência de instalação.
  • Conhecimento de HTML, CSS, JavaScript e Chrome DevTools .

Este é basicamente o primeiro passo. Para saber detalhadamente, acesse esse link e saiba Como criar seu primeiro Progressive Web App.

PWA vs React Native

O React Native é uma biblioteca de Javascript que nos permite criar aplicações com interface nativa, usando Javascript e com grande parte de sua base de conhecimento compartilhada com o ReactJS para web.

Diferente dos PWAs, usando React Native temos acesso completo a todos os recursos do smartphone como gerência de memória e processamento de apps realmente nativas enquanto utilizamos uma linguagem web para fazer o gerenciamento da interface de usuário.

Apesar dos benefícios do React Native já citados, o processo para o desenvolvimento de um PWA a partir de uma versão mobile de um website é muito mais simples e possui uma curva de aprendizado muito menor.

Um grande erro da maioria dos devs é pensar que ele têm de fazer a difícil escolha entre Progressive Web App ou aplicações nativas.

Por isso, temos de analisar com cuidado a necessidade de cada projeto para aplicar a tecnologia escolhida da forma correta. Indicamos que você leve em consideração alguns ponto para utilizar cada um deles: 

PWA – Quando você deseja migrar a versão web de seu produto ou serviço para um app sem esforço, mas não deixando de resolver a principal dor do usuário com poucas funcionalidades e muita velocidade;

APPs nativos: Essa seria a versão completa da sua aplicação com a grande maioria dos recursos disponíveis no seu projeto. 

Esse foi o nosso post de hoje sobre PWA e suas aplicações! O que achou?

Conte pra gente nos comentários abaixo e aproveite e deixe também as suas sugestões de tema que quer ver por aqui. Para não perder nada, acompanhe sempre o nosso blog!

E para melhorar ainda mais a sua performance digital, que tal investir na otimização de sites?

Entre em contato com a nossa equipe, somos feras na criação de sites e te ajudaremos a conquistar os melhores resultados no Google.



Marcus

Marcus

Desenvolvedor Front End, mestrando em Bioinformatica, otaku, hipster e especialista em FIFA. Atuo na área desde 2017 e venho me apaixonando pela mesma desde então. Gosto de me dedicar a projetos pessoais de prototipação e desenvolvimento web/mobile. Adepto a tudo aquilo que me permita prosperar.

Comentários