Marketing de relacionamento: o que é e qual a sua importância?

Você sabe o que empresas como Amazon, Apple, Magazine Luiza, Netflix, etc., têm em comum? Bom, além de serem grandes empresas, gigantes em seus respectivos nichos, todas elas estão investindo e apostando pesado no marketing de relacionamento. Esse é um conceito que parece ter chegado para ficar. E tem feito a cabeça de muitos empreendimentos de nome que já entenderam a importância de colocar o relacionamento com cliente como uma de suas prioridades.

Não está muito por dentro dessa onda? Tudo bem! A gente te explica direitinho o que é o marketing de relacionamento e qual a sua importância na atualidade no post de hoje. Para saber isso e muito mais, continue acompanhando o texto. Boa leitura!

O que é marketing de relacionamento?

O marketing de relacionamento é classificado como o conjunto de estratégias e ações com o objetivo de criar e manter um relacionamento com clientes e oportunidades, como o nome já sugere, além da construção e garantia de uma imagem positiva da marca. 

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, ele deve começar bem antes da compra e não se resume apenas ao atendimento e ao pós venda. A atração e prospecção de clientes também deve fazer parte de uma estratégia de marketing de relacionamento, assim como o atendimento.  

Histórico

Estima-se que a ideia de marketing de relacionamento tenha surgido por volta de 1950, no contexto pós Segunda Guerra Mundial. 

No período houve um grande desenvolvimento industrial e as empresas, se deparando com uma enorme concorrência, precisaram recorrer a maneiras diferentes para se destacar das outras.

Com muitas opções, o público passou a poder escolher de quem comprar e as pessoas podiam analisar e decidir o que era mais conveniente para elas. As marcas precisavam oferecer mais do que ofereciam antes, que no caso era apenas o produto ou serviço. 

De lá para cá muitas coisas foram incrementadas ao marketing de relacionamento. Desde os 1990 nota-se que as estratégias de marketing buscam entregar muito mais valor aos clientes, e isso, obviamente, sofreu um impacto muito grande com o boom e a popularização da internet e das redes sociais a partir dos anos 2000.

Qual a importância do marketing de relacionamento?

Qual a importância do marketing de relacionamento?

Não pense que os clientes se importam apenas com a qualidade do produto ou serviço oferecido e com o preço mais baixo. Esses, são motivos muito relevantes para fazer com que uma pessoa se decida entre uma empresa ou outra na hora da decisão de compra, mas não os únicos.

Atualmente em praticamente todos os nichos, a concorrência é muito alta e, como dissemos mais acima, a popularização da internet mudou a relação das pessoas com as marcas e com os processos de compra.

Hoje em dia há um volume muito maior de informações sobre praticamente tudo, muitas coisas sendo ofertadas e um excesso de estímulos. É preciso ir além e oferecer mais que qualidade da mercadoria e preços atrativos. 

Os clientes querem se sentir especiais, e para isso precisam de cuidado e de atenção. Daí surge a importância do marketing de relacionamento.

Marketing de relacionamento para fidelizar clientes

Você sabia que a fidelização de clientes é tão importante quanto a atração dos novos? Pois é, isso porque um cliente fiel está muito mais propenso a comprar de novo.

Sendo assim, seu custo de aquisição é muito mais baixo do que em relação a clientes novos, pois o trabalho mais difícil, o de atração e de convencê-lo a comprar, já está feito.

Além disso, um cliente fidelizado pode sempre fazer indicações da sua marca ou empresa para seus amigos, familiares, colegas, etc., transmitindo a experiência positiva espontaneamente, podendo levar novos clientes a vocês. 

Entendeu como a fidelização é importante para qualquer negócio? O marketing de relacionamento faz com que as pessoas se encantem por sua marca e se tornem seus “mensageiros”. 

Estratégias de marketing de relacionamento

Uma vez que você já entendeu o que é e qual a importância do marketing de relacionamento, vamos então às suas principais estratégias.

Identifique os clientes 

Essa é, talvez, a principal parte de uma estratégia de marketing e de relacionamento. Você definitivamente precisa saber identificar e conhecer bem o seu público. É preciso coletar dados relevantes sobre as pessoas e sempre mantê-los atualizados. 

É a partir destes dados que sua marca e empresa vai conseguir conhecer e se aproximar o suficiente de seus clientes e construir um relacionamento com eles. 

Dados como a data de aniversário, email, telefone, gostos e preferências, etc., permitem que você, por exemplo, envie mensagens de feliz aniversário (ou de dia das mãe ou específica para o dia de alguma profissão, por exemplo), envie promoções e ofertas mais assertivas, faça pesquisas de satisfação de forma menos invasiva, etc.

Programas de fidelidade

Já falamos sobre como a fidelização é importante para os negócios. Uma forma de promovê-la é através dos programas de fidelidade. É possível oferecer vantagens gradativas, por exemplo. Esses programas também podem ser realizados através de um sistema de pontos e gamificação que beneficiem os clientes com prêmios, brindes, descontos para a compra de outros produtos, etc.

Um bom exemplo são os programas de pontos e/ou milhas oferecidos pelas administradoras de cartão de crédito, bancos e companhias aéreas. Mas lembre-se do tópico anterior, é necessário saber identificar seus clientes e conhecê-los bem para saber qual o melhor programa de fidelidade.

Atendimento ao cliente

Um bom atendimento ao cliente, muitas vezes pode ser o que faz com que os clientes sejam fidelizados ou não. Sua empresa deve tratar muito bem os clientes, o atendimento é uma forma de garantir com que as pessoas se sintam tratadas de forma especial.

Uma forma de garantir um atendimento de qualidade é treinando muito bem os seus profissionais responsáveis por essa atividade. 

Esses profissionais também devem se identificar perfeitamente com os valores que sua empresa deseja transmitir para conseguir passá-los para seus clientes durante o atendimento.

Esse realmente deve ser um diferencial da sua empresa em relação à outras. Seu atendimento deve se empático e se preocupar com o bem estar e com a experiência do cliente e deixar que isso transpareça.

Redes sociais

Atendimento ao cliente

Marketing de relacionamento

O último ponto que vamos destacar aqui são as redes sociais utilizadas em estratégias de marketing de relacionamento

As redes sociais hoje em dia já são praticamente um anexo de grande parte das pessoas. Somente no Brasil, estima-se que cerca de 88% da população seja ativa ativas nessas plataformas segundo uma pesquisa divulgada em agosto de 2019 pela Comscore.

Elas são muito mais que uma forma de divulgar seus produtos e serviços, também são canais para se construir e manter um relacionamento com seus clientes e público em geral.

Estar nas redes sociais já não é mais um diferencial, é uma obrigação. E não adianta apenas estar lá, é preciso agir. Instagram, Facebook, LinkedIn, Twitter, etc., são canais que podem servir como ferramentas de atendimento ao cliente, interação, e ainda, manter a imagem da sua marca. 

É importante entender muito bem o perfil do seu público para saber em qual rede é mais provável ele estar e ainda dominar a linguagem de cada uma delas em que sua marca esteja. Outra vantagem das redes sociais, são as propagandas pagas. Com os anúncios, você pode configurar e acertar as pessoas certas. 

Chegamos ao fim de mais um post! Nesse explicamos o que é marketing de relacionamento e qual a sua importância. Esperamos que você tenha gostado e que tenha sido útil. Fique de olho no nosso blog para conferir mais conteúdo como este. E não tenha medo de entrar em contato com a Cia Web Sites caso precise de alguma ajuda. Nós somos especialista na criação de site e em SEO. Podemos transformar o seu empreendimento em uma grande potência na internet.

Até a próxima!



Mariana

Mariana

Jornalista que quase já foi advogada. Especialista em redação para web, memes, séries e pagode dos anos 90. Cada dia mais tatuada. Acredita que escrever também é terapia.

Comentários