Todo DEV Deve Se Organizar: entenda a rotina do Desenvolvedor!

Todo DEV Deve Se Organizar: entenda a rotina do Desenvolvedor!

Postado em: 15 de novembro de 2018
Compartilhe

Com a rotatividade e dinâmica aplicada ao o setor de Desenvolvimento Web, qual “DEV” (Desenvolvedor) nunca se deparou com uma nova empresa, novos hábitos e o velho e conhecido workflow?!

Se você não manja quase nada da rotina de um desenvolvedor, seja ele desenvolvedor web, desenvolvedor de site, desenvolvedor front end ou desenvolvedor de aplicativos, por exemplo, se liga!

Este artigo foi desenvolvido como uma conversa, um bate-papo, mas vai elucidar peças importantíssimas para o trabalho bem feito do mesmo. Acompanhe!

O Que é Workflow?

Pois bem, o workflow, cuja tradução é fluxo, é um termo que pode se referir a muitas rotinas profissionais de diversos segmentos. Mas é uma expressão bastante difundida, sobretudo no setor da web.

Logo, o fluxo de trabalho e a gestão assertiva são imprescindíveis para o sucesso de qualquer função, especialmente a dos desenvolvedores. Contudo, de nada adianta estar “ligado” no termo e não colocá-lo em prática.

Guia do Desenvolvedor para Agências

É imprescindível que uma agência de marketing digital, criação de sites ou demais empresas que dominam a comunicação virtual, invistam em um guia do desenvolvedor para facilitar o gerenciamento de funções deste profissional.

Isso porque com a popularização da internet, a propaganda foi repaginada pelo marketing digital, tudo para atender ao novo consumidor sedento por acesso rápido, pesquisas e compras pela internet.

A partir do momento em que as empresas percebem a importância de estar na web, as agências ficam sobrecarregadas e a demanda dos desenvolvedores aumenta exponencialmente.

O workflow deste especialista se torna proporcional à procura por serviços de desenvolvimento e programação. Logo, quem atua na área necessita de disciplina para conseguir entregar centenas de projetos com qualidade.

Por isso, todo negócio digital deve considerar o guia do desenvolvedor como uma espécie de passo-a-passo crucial, tanto para os desenvolvedores mais experientes quanto os mais novos contratados.

Com este guia, todos os Dev’s podem se orientar de maneira intuitiva e eficiente.

Práticas Atuais, Método Antigo

Por um lado, as pessoas estão finalmente se dando conta da relevância do universo digital, da publicidade na web e muitas novas agências brotam a cada dia. Com isso, não só os empreendedores como toda a população começa a notar o Desenvolvimento web como uma peça fundamental das novas tecnologias.

Por outro lado, para se organizar neste emaranhado de projetos e manter a produção em larga escala com qualidade acima da média, o remédio é antigo: a organização.

Essa boa e velha conhecida requer empenho, mas é fácil de ser colocada em prática, independentemente do nível de conhecimento do Dev.

Afinal, profissionais antenados e dispostos a crescer devem saber que o hábito de escrever/anotar aumentam seu próprio aprendizado, mesmo em temas que já dominam.

Por isso, a expressão workflow é bem conhecida entre os Dev’s, visto que cada empresa precisa padronizar as rotinas deste setor por etapas e registro.

Uma grande fatia da otimização das demandas semanais, por exemplo, derivam da organização porque ela impacta diretamente no cumprimento das tarefas.

Se você é novo em uma empresa e já recebeu um workflow padronizado e detalhado, isso vai tornar seu cotidiano profissional muito mais prático, facilitando a sua vida e, consequentemente, sua adaptação no cargo será mais rápido e efetivo.

Organizadores Online

Faz tempo que a web disponibiliza programas, sites ou softwares que auxiliam a organização corporativa, inclusive a rotina dos Dev’s, como é o caso do Trello e do Teamwork.

Estes são exemplos de ferramentas excelentes e muito procuradas atualmente por vários tipos de negócios. Porém, obviamente, o que importa mesmo e é foco dessa conversa é a organização, e o empenho em otimizar o trabalho do Dev.

Sendo assim, o método que você escolheu para registrar não importa tanto, valendo  anotações em PDF ou em um caderno mesmo, tarefas demandadas diariamente por coordenadores ou até mesmo por alguém mais experiente no ramo e que entende mais de códigos, por exemplo.

Afinal, se os processos, ferramentas, linguagens, IDE’s (Ambiente de Desenvolvimento Integrado) aumentam cada vez mais, as empresas tendem a criar pré- requisitos e padronizações internas, que vão desde o mesmo modelo de Photoshop ao costume em relação aos nomes de classes de estilização.

Com a normatização dos procedimentos, deixa de ser desesperador para um novo membro “pegar o barco já em movimento” sem norte algum, como acontece com muitos desenvolvedores novatos.

Falando um pouco mais da parte dos códigos, é cada vez maior a quantidade de softwares de automação, versionamento etc, sendo assim obviamente cada local de trabalho conta com sua padronização e escolhas dentre tantas opções.

O guia do desenvolvedor, ou como queiram chamá-lo, tem exatamente a função de dar os passos corretos para o usuário e fazer com que o mesmo possa obter a máxima praticidade e, pode apostar que o resultado reflete o aprimoramento de todas as funções!

Músico e Desenvolvedor Front End. Guitarrista da banda Raising Conviction descobri logo cedo o amor pela música (aos 11 anos de idade), por influência dos meus pais. Com o passar do tempo, descobri outra paixão: o desenvolvimento web. De lá pra cá, me tornei um amante assumido da tecnologia, onde busco aprender e me superar cada vez mais, seja buscando novas ferramentas ou soluções digitais para tornar tudo à nossa volta mais prático e rápido. Afinal de contas é para isso que serve a tecnologia, melhorar tudo a cada novo passo. Lema: o bom e velho metal + aquela cerveja gelada + desenvolver um site com aquele layout desafiador = Satisfação Garantida!

Compartilhe

Gostou do post? Comenta aí!