MVP: o segredo para um produto de sucesso

MVP: o segredo para um produto de sucesso

Postado em: 28 de Abril de 2017
Compartilhe

Você já ouviu falar em MVP?

Descubra agora para que o MVP serve, como deve ser desenvolvido e qual a sua importância para o lançamento de um novo produto no mercado.

A inovação sempre é o guia que norteia os empreendedores do século XXI. As famosas startups estão surgindo aos montes, tomando como exemplo empresas gigantes, como Facebook, Uber ou Airbnb.

Mas, uma ideia brilhante na cabeça não é o suficiente. Em muitos casos, os empreendedores dispõem de limitados recursos para lançar um produto, pelo qual o mercado, talvez, não demonstre nenhum tipo de interesse. Isto faz com que todo o esforço seja jogado no lixo.

E é só nesta hora que os empreendedores começam a fazer perguntas do tipo: por que isto aconteceu? Porque o mercado não aceitou meu produto? O que eu fiz de errado? Quais são as características que meu produto não tinha e que o mercado queria?

Não seria melhor ter as respostas de todas estas perguntas ANTES de reunir esforço, tempo e investimento para produzir a sua ideia?

E é justamente para isto que serve o MVP.

O que é um MVP?

O MVP é a sigla de Minimum Viable Product, ou seja, Produto Viável Mínimo. Trata-se de uma versão de qualquer produto com um conjunto mínimo de características necessárias para que ele possa ser testado no mercado, dentro do menor tempo possível. Isto possibilita a realização de testes para validá-lo.

Ao fazer isto, você evita grandes investimentos em um produto completo, já que ainda não tem certeza se ele terá ou não capacidade de disputar o mercado.

Mas, por que fazer um MVP?

Quando a gente entende os motivos que estão por trás do comportamento dos clientes potenciais, conseguimos detectar falhas do produto ANTES de seu lançamento integral, fazendo os devidos ajustes. Pode até acontecer de, através dos feedbacks, percebemos que o público ideal do produto nem é o que tínhamos em mente.

Em resumo, identificando estes detalhes com antecedência, você conseguirá direcionar seus esforços no rumo certo.

Onde os empreendedores costumam errar?

Vamos mostrar a trilha de mercado que a maioria dos empreendedores fazem ao iniciar seus negócios, e identificar o grande erro, que pode ser o gargalo para o fracasso.

Tudo começa com uma ideia, que rapidamente se transforma em sonho. Depois, vem a parte de captar recursos, reunir a estrutura necessária, adquirir a tecnologia requerida, desenvolver o produto e, só depois disto, lançá-lo no mercado.

A notícia ruim é que, muitas vezes, o mercado não demonstra interesse no seu produto.

Não seria melhor, antes de trilhar todos estes caminhos, fazer uma versão da sua ideia e testá-la no mercado? O ideal seria fazer os ajustes, através dos feedbacks recebidos e, só após isto, ir atrás dos recursos necessários.

Ou seja, você deve inverter o processo:

Como fazer o MVP?

O primeiro passo para se fazer o MVP é fazer o levantamento de todos os atributos que a sua ideia terá. Só depois disto, você deve fazer o caminho inverso e enxugar tudo o que não é essencial para testar a funcionalidade do seu produto. Mas não se engane: o MVP não é uma versão inacabada ou malfeita. É apenas um modelo de teste simples, que pode ser feito utilizando o menor número de recursos e de tempo.

Depois de fazer isto, você deve levantar quais hipóteses quer testar. Por exemplo: o produto vai ter mercado? São esses os atributos que as pessoas querem? Essa dor de mercado realmente existe? É necessário também testar características da sua ideia que, se não funcionarem, acabam com o projeto.

Vamos exemplificar usando o site de vendas coletivas Groupon. Esta foi uma ótima ideia, afinal, quem não gosta de descontos? Porém, se as lojas não estivessem dispostas a oferecer estes descontos, a ideia toda da plataforma iria por água a baixo. Assim, foi necessário entrar em contato com os comércios, sondando se eles estariam dispostos a isto.

Após todo este estudo, você deve captar os dados, aprender com eles e adaptar o seu produto. É um processo longo, de tentativa e erro, mas que vale a pena e pode aumentar as suas chances de sucesso.

Leia também 5 dicas para o seu negócio ser um sucesso.

Exemplos dos gigantes

Ok, chegamos até aqui! Mas tudo isto parece ser aquele papo de empreendedores e startups que, na vida real, não funciona. Por isto, vamos separar aqui alguns exemplos de empresas que hoje são gigantes, mas que começaram com uma ideia e um MVP.

Dropbox

O exemplo do Dropbox é sensacional. Através dele, podemos perceber que, às vezes, conseguimos testar nossa ideia de uma forma prática, gastando o mínimo de tempo e investimento possível. O MVP deles foi um vídeo, apresentado pelo próprio fundador, que simulava como seria o Dropbox. Ele foi apresentado na Early Adopters através do Digg (comunidade que abriga muitos lançadores de tendências na internet).

Groupon

A primeira versão do Groupon, que hoje é um site gigante de vendas coletivas, começou com um projeto extremamente simples, feito no WordPress. O sistema gerava cupons de descontos em arquivos PDF, que eram enviados aos clientes por e-mail, de forma manual.

Facebook

A história do Facebook ficou bastante conhecida após o filme “A Rede Social”, mas você conseguiu identificar qual foi o MVP? Após a ideia inicial, Mark Zuckerberg desenvolveu o site em apenas um mês, testando-o dentro dos muros de Harvard. Ele fez análises e captou os feedbacks necessários para, assim, desenvolver a maior rede social do mundo.

Um outro exemplo que eu gosto muito foi o que vi na primeira empresa que trabalhei, na qual entrei como estagiário. O dono da empresa, que na época estava no auge de seus 20 e poucos anos, teve a ideia de produzir vídeos técnicos para capacitação de mecânicos. Naquele tempo, a maioria destes profissionais tinha formação quase nula, aprendendo “na marra” dentro de oficinas. Mas, como saber se ele iria conseguir vender estes vídeos? Como saber se os mecânicos realmente iriam se interessar pelo produto?

Com estas dúvidas em mente, antes de investir dinheiro e esforço contratando estúdio de filmagem, engenheiros, mecânicos e tudo mais que fosse necessário para produzir os vídeos, ele colocou um anúncio no jornal oferecendo o produto: “Curso de mecânica automotiva em vídeo”. Quando os interessados ligavam, ele dizia que tinha acabado o estoque. Ao perceber o número de pessoas que ligaram, ele teve certeza de que a ideia seria um sucesso, sem investir nenhum tempo e esforço. Um clássico MVP!

Como percebemos, fazer os devidos testes com o MVP pode ser o ponto essencial que separa o sucesso do fracasso. Vale a pena fazê-los, não só no lançamento do produto, mas também em toda a sua vida útil. 

Qualquer dúvida, solte aí nos comentários, que nós te ajudamos!

 

Formado em publicidade e propaganda, trilhou caminho por diversas agências de publicidade até cair de cabeça no marketing digital. Hoje, cursando MBA em marketing, expandiu de vez sua visão mercadológica, sendo capaz de fazer uma análise completa do ambiente virtual das empresas. Especialista em Inbound Marketing e atleticano, gosta de assistir aos jogos tomando uma cerveja e aproveita o final de semana se dedicando ao lazer.

Compartilhe

Gostou do post? Comenta aí!