Novo Google Search Console: tudo sobre essa incrível ferramenta

Melhore sua performance digital conhecendo e explorando ferramentas Google gratuitas. 

O Google Search Console começou com a necessidade de rastrear novos sites que chegavam na internet, pois só mapeando-os permitiriam que o buscador Google incorporassem as páginas do site.

Assim, foi criado em 2005 o Google Sitemaps. Buscando orientar melhor todos aqueles que começavam a enxergar a importância da criação de sites e sua otimização.  

Em 2006 ele já deixou de existir e foi substituído pelo Google Webmaster Tools, nome que dizia mais sobre o serviço, já que o objetivo era ajudar os donos de sites a melhorarem a qualidade dos mesmos.

Possível curiosidade: um Webmaster é o proprietário do site ou a pessoa que fica encarregada de gerenciá-lo.

Já em 2015, a ferramenta se transformou novamente e foi se adaptando até chegar à que conhecemos hoje, cada vez mais qualificada, e com objetivo único de aprimorar seu site

Hoje ela abrange um público muito grande, desde os donos de sites em geral, até profissionais de marketing digital e SEO. 

Vamos conhecer mais sobre o Google Search Console, suas atualizações e como pode ser útil para o seu negócio. 

Google Search Console: O que é?

Google Search Console é uma ferramenta que beneficia muito os Webmasters. Ela permite que você analise e gerencia o tráfego de pessoas no seu site, auxiliando no desempenho das pesquisas. 

É uma ferramenta gratuita, na qual o Google auxilia seu site, através de análise, monitoramento e aperfeiçoamento,  para que tenha afinidade com o motor de buscas (no caso o do próprio Google) e consiga mais visibilidade.

Se o desempenho do seu site for ruim, a ferramenta vai ajudá-lo a aprimorar as carências e mostrará o caminho para que consiga consertar essas falhas. 

Já conversamos sobre a importância de um site para o seu negócio, aqui na Cia. E, é imprescindível que o mesmo demonstre um bom desempenho, para que consiga captar mais leads e amplie suas chances de negócio. 

O Google Search Console informa ao administrador do site se existem problemas com a indexação das páginas pelo Google, indica os erros e falhas do mesmo, oferece alternativas para melhorias no site e mostra detalhes sobre como é o seu tráfego.

Confira agora as novas ferramentas do Google Search Console, suas funcionalidades e como administrá-las. 

Como usar o Google Search Console novo

A primeira mudança que a ferramenta indica, desde a sua última atualização, é uma interface mais moderna, o que procede de melhorias para experiência do usuário. 

As principais mudanças consistem em:

  • Compatibilidade com dispositivos móveis; 
  • Informações mais específicas e relevantes; 
  • Novos fluxos de rastreamento; 
  • Novos recursos para relatórios mais completos. 

Ao acessar a versão nova você se depara com o primeiro tópico: 

Visão geral 

Nele é possível verificar o relatório do desempenho do seu site, podendo escolher um período de tempo personalizado para análise (data pré-determinada ou data específica), e filtros como: web, imagem ou vídeo.

Além de fazer comparações entre os filtros, tanto do tipo de pesquisa quanto de datas.

No item desempenho, a ferramenta entregar dados completos como taxa de cliques, CTR e total de impressões. 

Observe que é possível avaliar por muitos recursos: a partir de quais consultas as pessoas chegam até o seu site (ou palavras-chaves), as páginas indexadas que são mais mostradas nas pesquisas, países onde seu site é popular, desempenhos em dispositivos móveis e aspectos da pesquisa. 

O relatório indica as palavras-chave em que seu site aparece nos resultados de busca, as páginas do site que foram referenciadas, os locais de onde estão vindo acessos e outros dados.

Aqui você consegue identificar como os usuários do Google enxergam o seu site, quando as buscas o indicam. Você pode fazer download dos relatórios em cada item do menu. 

O Google Search Console oferece relatórios qualificados, exatos e com muita precisão nos dados.

Afinal, a melhor estratégia que existe para uma boa performance online é sempre usar bem os dados que as plataformas nos dão, principalmente as plataformas Google.

Abaixo de desempenho, você pode verificar a sua URL, em inspeção de URL.

Assim é possível ver nos relatórios se existem erros que o Google encontra na hora de rastrear a sua página. Pode acontecer repentinamente e, o Google Search Console estará atento e te apresentá a falha no relatório. 

Se tudo estiver ok, ao inserir a URL para verificação aparecerá a seguinte mensagem: 

E, ao clicar em solicitar indexação, estará enviando ao Google um pedido para que ele indexe sua página ao motor de busca. 

Caso crie uma nova página no seu site, ou faça alguma alteração, é ideal que use esse recurso, pois o Google pode demorar um pouco para indexá-la automaticamente.

Não deixe de usá-lo também, assim como todos os itens da ferramenta, nas estratégias de SEO.

É possível mensurar dados a partir de estatísticas de rankeamento. As ferramentas da coluna visão geral entregaram dados referentes ao, por exemplo, aumento e quedas da interação do público com seu site. 

Na versão nova do Google Search tem-se uma lista de recursos bloqueados para URLs individuais usando a Ferramenta de inspeção de URL.

Índice 

Na coluna “índice” tem-se dois itens, como observados na primeira imagem: cobertura e sitemaps. 

Em cobertura, serão exibidos erros de páginas do seu site indexadas pelo Google, as que foram removidas e bloqueadas. 

Em cima deste relatório há análise de quedas de tráfego no seu conteúdo e também o aumento da indexação das páginas pelo Google. Também há a análise de conteúdo duplicado, além de outros possíveis problemas. 

Parece muito coisa, não é? Mas não se assuste.

Estamos destrinchando o conteúdo com as informações mais valiosas sobre o novo Google Search Console e quando você começar a sair da teoria e começar a prática saberá administrar muito bem.

Sempre coloque em foco suas principais metas para análise. Claro que, quanto maior for seu potencial analítico, mais dados você tem e isso gera mais resultados. Mas coloque as metas principais como prioridade. 

No item sitemaps, temos o mapa do site – e os motores de busca gostam muito disso.

O sitemaps pode conter uma lista de URLs do seu site, portanto, utilize este menu para verificar erros na indexação de páginas, imagens e para enviar novos mapas de site. 

Melhorias

Na coluna abaixo temos itens que correspondem a melhorias. Nela é possível avaliar, por exemplo, a performance do site em dispositivos móveis e checar se está tudo funcionando como deveria. 

Caso não esteja tudo ok, os erros vão ser apresentado para que hajam modificações, por exemplo: 

Este é um dos recursos muito importantes do Search Console, porém é passivo, como vários outros.

Muitos apenas apontam os erros e dificuldades, e cabe a você corrigi-los no HTML no próprio administrador do seu site no gerenciador.

Veja também, quais resultados da pesquisa aprimorada foram encontrados pelo Google na sua propriedade e se eles foram lidos. No item, caixa de pesquisas para sitelinks.

Eles são automatizados e existem práticas que podem melhorar sua qualidade. Por exemplo, para os links internos do seu site, use textos âncora e textos com atributo informativo, compacto e sem repetições.

Entre os erros possíveis que exigem melhorias manuais estão: meta descriptions muito longas ou muito curtas, ausentes ou pouco informativas, títulos duplicados (ou seja, páginas com o mesmo título, o que não é bom).

Segurança e ações manuais

E, para facilitar ainda mais o bom funcionamento do site, ainda temos o item “problemas de segurança” 

Nele, podemos esbarrar em penalidades que o Google concede ao site, que consta no item acima do mesmo: “ações manuais”.

Se caso seu site seja invadido, por exemplo, ou de alguma forma invalidado, em problemas de segurança você terá conhecimento disso.

É uma ferramenta que indica a presença de problemas que colocam em risco a segurança do seu site. Esses problemas podem ser corrigidos revisando o código do site e solicitando a revisão do problema. 

O ideal é que toda vez que clicar em problemas de segurança, apareça a seguinte mensagem:

Links 

Agora, preste atenção a um item muito importante: links!

Na ferramenta você tem acesso aos seus links externos e links internos.

Em outras palavras, ou no modo antigo da ferramenta, os links externos são aqueles que estão fora do seu site, mas que levam até uma determinada página da sua propriedade/domínio. 

Os link internos, são aqueles que estão linkados dentro do seu site. 

Aqui, é possível também gerar relatório desses links, que indicam links de conteúdo duplicado, assim como links recentes indicados para o seu site. 

Os dados deste relatório são mais precisos do que o antigo relatório “links para seu site“.

Como resultado, os valores no novo relatório podem ser menores, mas isso não indica uma queda nos links, e sim uma maneira mais precisa e segura de informá-los.

Você encontra as seguintes informações neste relatório:

  • Principais domínios com links – os sites que apontam para o seu.
  • Principais páginas vinculadas de outros sites. 
  • Principais páginas veiculadas do seu site nas buscas no motor de busca. 
  • Principais textos de link que levam para o seu site. 
  • Links externos de sites específicos que apontam para sua página. 
  • Principais sites com links externos do seu site. 

Configurar e migrar para o novo Google Search Console 

Selo de verificação do Google Search Console conta como aprovação para ser um bom webmaster! Portanto, se adaptar às inovações da ferramenta é totalmente necessário. 

Acompanhe como você poderá migrar para determinados recursos novos disponíveis:

  • Para adicionar uma nova propriedade, é necessário ir até a aba que indica o site analisado no momento e clicar em “adicionar propriedade”. É possível também remover uma propriedade da lista, que é gerada ao clicar na aba. 

A ferramenta “domínio” é uma opção nova: você pode criar uma propriedade que inclua todo um domínio (cia.com) ou uma propriedade limitada a uma única ramificação (cia.com/cianews/).

  • Para gerenciar o site, estão disponíveis as seguintes permissões:

Proprietário: tem controle total sobre as propriedades no Search Console. 
Existem dois tipos de proprietários, verificados e delegados, embora ambos sejam registrados simplesmente como “Proprietário” na página de configurações. 

Uma propriedade deve ter pelo menos um proprietário verificado, caso contrário, nenhum usuário terá acesso a ela.

Proprietário verificado: o usuário realizou uma ação para verificar a propriedade, como postar um arquivo de verificação especial no site. 

Proprietário delegado: o proprietário recebeu os direitos de propriedade de um proprietário verificado, mas nunca a confirmou.

Usuário pleno: o usuário tem direitos de visualização a todos os dados e pode realizar algumas ações.

Usuário restrito: o usuário tem direitos de visualização simples à maioria dos dados.

  • Fazer o upload de um sitemap: use o novo relatório do sitemaps para fazer o upload de sitemaps. 

Recursos do antigo Google Search Console:

Esses, ainda não existem na versão atual, por ora:

  • Dados de estatísticas de rastreamento (páginas rastreadas por dia, download em KB por dia, tempos de download de página);
  • Testes do robots.txt – inclusive, use esse item  para inspecionar o status de robots.txt (arquivo em formato de texto) da versão indexada ou ativa de uma página e noindex (já que é possível impedir que uma página seja exibida na Pesquisa Google incluindo uma “metatag” noindex no código HTML); 
  • Gerenciamento de parâmetros de URL na Pesquisa Google;
  • Ferramenta Marcador de dados;
  • Leitura e gerenciamento das suas mensagens;
  • Ferramenta de Alteração de endereço;
  • Configuração do domínio preferido;
  • Associação da sua propriedade do Search Console a uma propriedade do Analytics;
  • Rejeição de links;
  • Remoção de conteúdo desatualizado do índice.

Essas foram algumas das funcionalidades do novo Google Search Console. Esperamos que tenham aprendido sobre a ferramenta e que use-a como recurso para ampliar resultados com o seu site. 

A Cia é especialista em aprimorar ainda mais o potencial dos sites de nossos clientes, através de otimização. 

Que tal estreitar seu relacionamento com o Google, colocando seu site na primeira página de buscas? Podemos ajudar! 



Ingrid

Ingrid

Produtora de conteúdo e social media. Aventureira em marketing digital. Entusiasta da antropologia cultural atrelada à vivência como forma de emissão da mensagem publicitária.

Comentários