Cia News

Crise atinge os Correios: empresa anuncia fim do e-Sedex

Crise atinge os Correios: empresa anuncia fim do e-Sedex

Pelo visto comprar pela internet vai ficar um pouquinho mais caro no ano que vem. E não é porque os preços vão subir, e sim porque os Correios estão cancelando o serviço de e-Sedex. Isso mesmo: CANCELANDO.

Para quem não sabe, o e-Sedex é uma modalidade de transportes/entregas de produtos e encomendas que era exclusiva para pequenas e médias lojas especializadas em comércio eletrônico. É um serviço que visa uma entrega rápida e segura, mas ainda assim barata. Como dito anteriormente, o e-Sedex é exclusivo para compras online e somente para lojas que fossem de pequeno e médio porte.

Mas, infelizmente, esse tipo de serviço chega ao fim e em 2017 as lojas virtuais não terão mais essa opção de entrega, passando a conter somente os tipos mais comuns de entrega (como PAC, Sedex, Frete Fracionado, etc.), o que vai deixar o valor final da compra um pouquinho mais caro para quem já está acostumado com esse tipo de compra e entrega.

Guilherme Campos Junior (presidente dos Correios) disse, em entrevista para o jornal O Globo, que o e-Sedex tem preço de pacotes simples e qualidade de Sedex, o que estaria sendo muito custoso para a empresa. Por isso, segundo os Correios, não haverá qualquer tipo de renegociação ou formalização dos contratos antigos, ficando claro que todos os contratos deixarão de existir em 31 de dezembro de 2016. As empresas que ainda estão em negociação com a instituição para incluir esse tipo de entrega em suas lojas virtuais terão seus processos cancelados automaticamente.

Algumas lojas já manifestaram seu descontentamento com a medida e até a ABRAPOST (Associação Brasileira de Franquias Postais) demonstrou sua insatisfação com o fim do e-Sedex, argumentando que esse tipo de entrega responde por 30% do faturamento das lojas, trazendo um prejuízo para as mesmas se o e-Sedex for cancelado. Para Chamoun Hanna Joukeh, presidente da Abrapost, o ideal seria um reajuste dos valores dos contratos dessa modalidade de entrega e não o cancelamento total do serviço.

Mesmo assim o presidente dos Correios disse que não voltarão atrás com a decisão e que os contratos com as lojas virtuais serão descontinuados logo que o ano acabar, e postagens de encomendas pelo serviço não serão mais aceitas depois da virada do ano.

Para quem tem costume de comprar coisas online e aproveitar os preços em conta da entrega via e-Sedex já deve se preparar para não assustar com os novos valores. Além do reajuste dos valores das mercadorias e da entrega (que já é comum acontecer), agora só teremos as entregas “normais”, o que irá aumentar um pouquinho o valor final da compra.

 

Via: O Globo  Tecmundo

Gostou do post? Comenta aí!